LogísticaTransporteLogística de carga

A ampliação do Canal do Panamá consolida o país como um centro de logística

A ampliação do Canal do Panamá é um elemento chave que fortalece o Panamá como um centro de logística global. Outras ações em infra estrutura e institucionalidade também são necessárias

A Colina Ancón, na Cidade do Panamá, com uma elevação de 199 metros, esteve sob a jurisdição dos Estados Unidos, como parte da Zona do Canal do Panamá, durante grande parte do século XX. Embora ela esteja localizada dentro da cidade não é uma área urbanizada. É um dos pontos imperdíveis no Panamá porque a partir dele se vislumbra toda a cidade, com uma vista panorâmica de 360 graus. Na parte superior da Colina Ancón está hasteada uma grande bandeira como um símbolo do fim do período colonial na chamada zona do canal. De um lado da colina é possível admirar a maior obra de infra estrutura logística do Panamá; a vista é única e dela pode-se apreciar o Canal e as obras de sua expansão, alguns dos seus portos e aeroportos, a linha ferroviária que liga o Oceano Atlântico ao Oceano Pacífico (77 km) e as rodovias ligadas à rede rodoviária.

Ainda esta semana a ampliação do Canal do Panamá será inaugurada, um trabalho que de acordo com a Autoridade do Canal do Panamá (ACP) vai significar um aumento considerável de sua capacidade. As suas novas eclusas irão permitir a passagem de 10 a 12 navios Neopanamax por cerca de 40 trânsitos diários através do Canal, o que significa que sua capacidade será triplicada e haverá uma redução significativa no tempo de espera para a circulação no local.

Contar com uma infra estrutura de transporte de logística como esta é fundamental. A expansão do canal irá contribuir para o fortalecimento do Panamá como um hub de Logística de Serviços de Valor Adicionado evoluindo para além do centro de modelo de transbordo. No entanto, este não é o único elemento que permitirá ao país ser a extensão de um centro de logística de classe mundial. O fortalecimento institucional e o desenvolvimento contínuo da infra estrutura são ingredientes necessários.

Neste contexto, após vários anos de um esforço contínuo de diálogo, o governo panamenho, em conjunto com o setor privado e apoiado pelo BID, conseguirá que o Panamá se torne o primeiro país da região a adotar um Plano Estratégico Nacional de Logística de Carga abrangendo questões de infra estrutura, serviços, processos e facilitação do comércio de negócios, recursos humanos, inovação, finanças, estatísticas e quadro jurídico institucional, sob a liderança da Secretaria de Competitividade e Logística.

Assim, a abertura do novo Canal do Panamá é um dos elos da cadeia de desenvolvimento da infra estrutura e institucionalidade que conduzem o desenvolvimento de pontes, portos, estradas e áreas de logística. A partir da Colina Ancón será possível contemplar não só o trabalho impressionante do Canal do Panamá, mas também outros elementos de infra estrutura que irão reforçar um dos maiores hub logísticos de capacidade global.

 

Deja un comentario

Su dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados *