POLÍTICAS PÚBLICAS PARA MELHOR
QUALIDADE DE VIDA.

Como as cisternas ajudam a usar a água de modo sustentável

ideia | 2 Fevereiro 2015

Cisterna_Já
Reprodução Cisternas Já 
Claudia Visoni* 

A escassez de água atinge muitas regiões densamente povoadas do planeta, mas atualmente é provável que a a situação mais grave seja o risco de colapso no abastecimento da Região Sudeste do Brasil, com cerca de 40 milhões de habitantes.

 

A região tem recebido chuvas muito abaixo da média, mas ainda assim chove. Captar essa água antes que ela caia no solo e se contamine é uma solução que dá resultados imediatos, não requer muito investimento e deveria se tornar uma política pública de larga escala. Cada imóvel deve fazer adaptações para direcionar as águas pluviais para um reservatório e aproveitá-las em diversos usos não potáveis (como descarga sanitária, faxina e regar plantas) que em geral representam cerca de 50% do consumo doméstico. Organizações e empresas também podem se beneficiar das cisternas adaptando-se para aproveitar a água que literalmente cai do céu.

   

Desse modo, alivia-se a demanda sobre o sistema de abastecimento público e surge uma reserva de segurança para o caso de interrupções no fornecimento. Em São Paulo, o Movimento Cisterna Já é uma iniciativa independente de cidadãos preocupados em aumentar a resiliência urbana diante da crise da água. Como as soluções centralizadas serão incapazes de atender toda a população no provável cenário de emergência que ocorrerá, ativistas ambientais resolveram promover a capacitação para a captação e aproveitamento de água de chuva por meio de uma página aberta a contribuições na internet: www.cisternaja.com.  

* Claudia Visoni é jornalista, ambientalista e uma das idealizadoras do Movimento Cisternas Já

2 comentários

Deixar um comentário