POLÍTICAS PÚBLICAS PARA MELHOR
QUALIDADE DE VIDA.

Eita! Seu celular pode estar contaminado com matéria fecal

ideia | 18 Agosto 2016

materia fecal_celular_maos_higiene_saude

Marcello Basani*

Sou italiano. Vou ao banheiro. Sempre lavo as mãos depois de fazer minhas necessidades de manhã? Claro que sim! Sou uma pessoa que cuida diligentemente de seu asseio pessoal. Certo… ADMITO que, quando vou só urinar e não molho acidentalmente os dedos, às vezes posso deixar de lavar as mãos. Bem, e se estou saindo atrasado para o trabalho, talvez me contente com um enxague rápido das mãos. Seja como for, a água “limpa tudo”, não é mesmo?

Não, lamentavelmente não. Há três coisas que devem ficar claras para nós:

1Sejamos honestos: nem sempre lavamos as mãos depois de ir ao banheiro;

2Quando o fazemos, nós as lavamos depressa, meio distraídos e sem cantar duas vezes Parabéns a você (ver mais abaixo).

3Quando não o fazemos, podemos estar nos convertendo em vetores de doenças!

Vejamos alguns detalhes:

– As estatísticas mostram que, na Itália, apenas 57% das pessoas lavam automaticamente as mãos. Na Espanha e França, pouco mais de 60% garantem que lavam cuidadosamente as mãos depois de ir ao banheiro, e o panorama geral pode ser muito pior.

– Os estudos revelam que 95% de nós não sabemos como limpar bem as mãos. Uma limpeza adequada das mãos leva o mesmo tempo que cantar duas vezes Parabéns a você. Parece pouco científico? Pois surpreendam-se: essa recomendação “tão pouco científica” vem da própria Organização Mundial da Saúde. E atentem para o seguinte: secar as mãos de maneira correta pode ser igualmente importante!

– Lavar as mãos é a forma mais eficiente de evitar a propagação de infecções. O simples fato de lavar as mãos com sabonete pode reduzir a transmissão de bactérias causadoras de doenças fatais, entre elas a E.coli. E não lavar as mãos adequadamente é um fator responsável por metade de todos os surtos de doenças causadas por alimentos! De fato, os especialistas confirmam que, se não lavarmos as mãos como se deve, uma única bactéria pode se converter em milhares em um intervalo de tempo relativamente curto. Estas logo se espalham pelo ambiente e infectam outras pessoas. Um estudo realizado há três anos pela London School of Hygiene and Tropical Medicine revelou que nove em cada dez telefones celulares estão cobertos de algum tipo de bactéria, entre elas o Staphylococcus aureus resistente à meticilina (SARM)!

Mas o pior de toda essa situação é que nossa matéria fecal se espalha, já que tocamos nas coisas. Segundo um estudo de 2002 publicado no Southern Medical Journal, 94% das notas de dólares americanos examinadas por pesquisadores continham patógenos, incluindo matéria fecal. Para que fique claro: já não estamos falando aqui de matéria fecal própria! Estamos permanentemente tocando o cocô de outras pessoas!

Estamos permanentemente tocando o cocô de outras pessoas!

Portanto, a pergunta é: por que não lavamos as mãos? Tentei achar uma resposta inteligente para esse dilema e o fato é que não encontrei. Mas é possível encontrar ainda mais uma razão para lavar as mãos: os cientistas detectaram que lavar as mãos liberta a pessoa de culpa diante de qualquer resultado não desejado de decisões difíceis. Isso significa que, antes de gastar dinheiro com esse carro novo que sua esposa não aprova, ou antes de enviar seu filho ou filha para a universidade, ou antes de dizer não ao seu par, é bom que você lave as mãos. Dessa maneira, não só contribuirá para reduzir a E.coli no mundo e o grau de contaminação das notas de dinheiro com matéria fecal, como também se sentirá melhor consigo mesmo.

Spike Lee, pesquisador da Universidade de Michigan, descobriu que as pessoas que lavam as mãos antes de tomar uma decisão difícil sentem-se com mais liberdade na hora de tomar as decisões: “Não é apenas que o ato de lavar as mãos contribui para elevar a limpeza moral além da limpeza física… Nossas pesquisas revelam que esse ato também reduz a influência de comportamentos e decisões de nosso passado que não têm implicação moral nenhuma”, afirma.

Lembram-se de Pôncio Pilatos? Que melhor incentivo do que esse para mudar nossos hábitos?

 

*Marcello Basani é especialista em Água e Saneamento na Representação do BID no Equador.

Deixar um comentário