POLÍTICAS PÚBLICAS PARA MELHOR
QUALIDADE DE VIDA.

Locomova-se sobre duas rodas sem motor

ideia | 15 Fevereiro 2016

soluções urbanas - bicicletas

Manuel Rodríguez*

Há alguns meses aconteceu o 4º Fórum Mundial da Bicicleta em Medellín, na Colômbia, ocasião em que o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) apresentou o guia Ciclo-inclusão na ALC: Guia para impulsionar o uso da bicicleta. O documento apresenta evidências de como os latino-americanos vem mudando suas dinâmicas sobre mobilidade e como se têm dado passos gigantes em direção a modelos de cidades mais sustentáveis nas últimas décadas.

Até o momento existem 2.513 km de ciclovias na região, sendo Bogotá (392 km) e Rio de Janeiro (307 km) as cidades com maior quantidade de quilômetros de infraestrutura para bicicletas. Nas cidades como Bogotá e Rosário (Argentina) mais de 5% dos trajetos são realizados de bicicleta e várias cidades permitem a integração de bicicletas com seus sistemas de transporte público. Existem inclusive várias cidades da região que já contam com sistemas de bicicletas públicas, oferecendo quase 13 mil bicicletas. São Paulo, Rio de Janeiro e Cidade do México contam com os maiores sistemas.

viagens realizadas com bicicleta na ALC_pt

Neste contexto, o BID tem buscado impulsionar e aumentar o processo que vem acontecendo em algumas cidades da região e reconhecendo o potencial que tem este meio de transporte no âmbito urbano em matéria de mobilidade, equidade, qualidade de vida e meio ambiente. O Banco decidiu financiar a Estratégia Integral para o uso da Bicicleta em cidades da América Latina. Este projeto é executado pelo Grupo de Estudos em Sustentabilidade Urbana e Regional (SUR) da Universidade dos Andes, e que em sua formulação trabalhou conjuntamente com entidades governamentais de Bogotá, México DF, Rio de Janeiro e Rosário. O projeto busca outorgar legitimidade técnica e política para a bicicleta como solução de mobilidade, evitar esforços duplicados entre cidades e permitir que o desenvolvimento, a avaliação e a implementação das iniciativas pro-bicicleta se construam com um marco robusto gerado a partir da ação coletiva, o intercâmbio de experiências e a cooperação a nível regional.

A iniciativa vai gerar uma série de guias que permitirão aportar o conhecimento técnico da região com insumos e ferramentas desenvolvidas especificamente para o contexto latino-americano incluindo temas de pesquisa inovadora como estes: a bicicleta como promotora da equidade social e de gênero, a institucionalidade ao redor da promoção da bicicleta, a relação entre o uso da bicicleta e seu impacto positivo na saúde e, finalmente, um guia com ferramentas para melhorar a segurança viária dos ciclistas na região.

Por outro lado, o projeto cria um espaço de diálogo e difusão das distintas iniciativas que avançam na região em que os distintos atores chave na promoção da bicicleta podem convergir e buscar sinergias em prol do intercâmbio de experiências e da ação coletiva entre cidades. Assim foi criada uma iniciativa virtual de difusão denominada RuedaLA, com presença complementar em distintas mídias sociais, uma agenda com vários eventos e ações e, incluindo, um programa de radio chamado Rueda La Voz.

RuedaLa

Convidamos você a participar ativamente desta iniciativa (@RuedaLA_) com a qual queremos aprender com suas experiências e divulgar os constantes esforços gerados por todos  os que promovem o uso da bicicleta em suas cidades e ande sobre duas rodas sem motor.

Este post foi publicado originalmente no blog do BID, Moviliblog

 

*Manuel Rodríguez é Associado Sênior da Divisão de Transporte do BID na Representação da Colômbia. Suas áreas de especialização são concessões, gestão e financiamento de infraestruturas, entre as que se encontram as Parcerias Público-Privada (PPP), planejamento do transporte regional e urbano, além de projetos de infraestrutura de obras lineares como rodovias ou ferrovias. Atualmente trabalha na preparação e na execução de diversos programas de transporte na Colômbia alinhados com áreas distintas e estratégicas da Divisão como Segurança viária, Logística, Transporte Sustentável, Gestão de Grandes Projetos e Sistemas Inteligentes de Transporte.

 

Deixar um comentário