POLÍTICAS PÚBLICAS PARA MELHOR
QUALIDADE DE VIDA.

6 plataformas abertas de financiamento para empreendedores

ideia | 1 Dezembro 2014

Geraldine García* e Patrícia Fortunato

Funds-620x265

Os ecossistemas abertos estimulam a criatividade e a inovação. Mas os empreendedores precisam de recursos para transformar suas ideias em realidade. Por essa razão temos testemunhado o surgimento de plataformas que oferecem abertamente oportunidades para financiamento de projetos, que não só viabilizam a concretização de ideias como também permitem o compartilhamento de processos criativos,  produtos e aprendizado acumulado durante a busca por financiamento.

Na semana em que o BID promove o DemandSolutions, evento que trata de inovação para melhorar vidas, listamos seis plataformas abertas que oferecem boas oportunidades tanto para empreendedores quanto para financiadores.

 

1)      Catarse

Bem conhecido dos brasileiros, o Catarse permite o financiamento de projetos criativos e é uma ferramenta muito utilizada por designers, ativistas, produtores de vídeos e publicações escritas e desenvolvedores de games, entre outros. Antes de lançar a campanha de captação de recursos, os interessados no financiamento trabalham na produção de um vídeo e na criação de recompensas que possam atrair os potenciais patrocinadores. Tudo precisa ser aprovado pelo Catarse antes de ir ao ar. O modelo de financiamento é o tudo ou nada, ou seja, se o objetivo é conseguir R$ 100 mil reais, em um prazo de 30 dias, para a publicação de um livro com exemplos bem sucedidos de política públicas para despoluição de rios, todo o montante precisa ser arrecadado dentro desse prazo. Do contrário, a quantia levantada é devolvida para os patrocinadores. Todo o projeto apresentado ao Catarse precisa ter uma meta clara e um prazo para a captação que pode variar de 1 a 60 dias.

2) Kickante

Utilizado pela medalhista olímpica Maurren Maggi, que levantou recursos por meio da plataforma para continuar treinando, e por ONGs como Médicos Sem Fronteiras, também é conhecida dos brasileiros e ajuda a financiar atletas, empreendedores e organizações filantrópicas, entre outros. Um diferencial é que os patrocinadores podem parcelar suas contribuições em até seis vezes. A Kickante oferece tanto o modelo de financiamento tudo ou nada como o flexível – no caso deste último, o porcentual arrecado fica com a pessoa que lançou a campanha.

3)  Indiegogo

Lançado em 2008, recebe mais de 1,6 milhão de visitas mensais de todo o mundo.  Oferece dois modelos de financiamento: fixo (tudo ou nada) e flexível (permite que o empreendedor fique com a quantia de dinheiro que conseguiu arrecadar).  O processo de registro, criação de campanha ou contribuição para projetos e gratuito. O Indiegogo cobra uma comissão de 9% sobre os projetos financiados. Se o empreendedor atinge o objetivo, consegue um desconto, o que reduz a taxa cobrada para cerca de 4%. A ferramenta também conta com um blog que detalha os projetos mais bem-sucedidos ou exemplos como as sete campanhas mais exitosas da plataforma.

4)    Idea.me

Criado em 2011 no Chile, logo expandiu-se para países como Brasil, Argentina, México e Uruguai. A plataforma destina-se a empreendedores, artistas, gente criativa e ONGs da América Latina. Também oferece os modelos de financiamento “tudo ou nada” e flexível. No caso desse último, antes de receber o financiamento o criador da campanha deve apresentar um plano alternativo explicando como utilizara o valor arrecadado. Exemplo: se alguém quer lançar uma linha de roupas, mas não alcançou o montante desejado, pode dar início ao projeto registrando a marca comercial e desenvolvendo o logotipo do empreendimento.

5)   Goteo

Trata-se de uma rede social de crowdfunding e colaboração compartilhada para fomentar ideias criativas que promovam o bem comum, o conhecimento livre e códigos abertos. E uma das poucas iniciativas financiadas com recursos públicos, já que recebe apoio do Departamento de Educação, Cultura e Esporte da cidade de Barcelona. O modelo de financiamento e o “tudo ou nada”.  A taxa cobrada varia de 0,8% a 1,4%. A plataforma também conta com um blog que narra experiências bem sucedidas.

6)    Verkami

Plataforma de crowdfunding que reúne criadores, projetos inovadores e patrocinadores dispostos a ajudar. Está disponível em inglês, italiano, espanhol, francês e outras línguas originarias da Espanha, como o catalão. Financia projetos de qualquer parte do mundo. O Verkami recebe 700 mil visitas por mês e já financiou 1973 projetos. O modelo de arrecadação e o “tudo ou nada”. Apenas projetos que alcançam 100% dos recursos necessários em um prazo de 40 dias seguem adiante.  Antes da divulgação do projeto, a equipe do Verkami analisa a proposta para garantir que a proposta e criativa e que a plataforma não financie negócios tradicionais ou obras de caridade.

Se você quer saber mais sobre inovação e startups da América Latina registre-se gratuitamente para ver online a transmissão do #DemandSolutions no dia 2 de dezembro.

* Geraldine García é consultora de comunicação do Departamento de Conhecimento e Aprendizagem do BID

Deixar um comentário