POLÍTICAS PÚBLICAS PARA MELHOR
QUALIDADE DE VIDA.

E o vencedor da Copa no Brasil é … o negócio sustentável

ideia | 30 Junho 2014

blogsustentaFoto: Agência Brasil

Cássia Peralta *

A Copa do Mundo da FIFA 2014 já começou e com ela vieram muitas controvérsias a respeito do compromisso social em seus investimentos – especialmente tendo em conta que quase 22% da população brasileira ainda se encontra na base da pirâmide, vivendo com menos de R$ 5,50 (US$ 2,50) por dia.  No entanto,  a Copa do Mundo da FIFA no Brasil é um marco em termos de práticas de negócios sustentáveis​​. Abaixo exploraremos três iniciativas que permitem com que pequenas empresas criem novos negócios e prosperem ao longo prazo.

1 – Campanha Brasil Orgânico e Sustentável:  a Campanha Brasil Orgânico e Sustentável  tem por objetivo informar a população sobre os benefícios de produtos orgânicos, provenientes da agricultura familiar, cultivados com práticas agrícolas sustentáveis e livres de agrotóxicos. A iniciativa visa promover a cadeia de produção orgânica, desde os produtores de matéria-prima e cultivadores até os supermercados, restaurantes, hotéis e consumidores, deixando um legado a ser seguido. Quiosques com produtos orgânicos e agrícolas, cultivados com praticas sustentáveis,​ estarão presente em 10 das 12 cidades-sede. Algumas cooperativas agrícolas e associações de agricultura familiar foram selecionadas para promover seus produtos orgânicos, representando aproximadamente 25.000 famílias em todo o Brasil que vivem do cultivo de produtos agrícolas e ao mesmo tempo prezam a responsabilidade ambiental. Além disso, os 18.000 voluntários que participam do evento receberão um kit com alimentos orgânicos não perecíveis para promover a alimentação saudável e práticas de cultivo sustentável ​​não só entre eles, mas também com o público geral do evento.

2 – Passaporte Verde durante a Copa do Mundo no Brasil: Lançado em parceria com o Programa de Meio Ambiente das Nações Unidas, o Passaporte Verde é uma iniciativa que tem como objetivo promover o turismo sustentável, apoiando o desenvolvimento econômico e social nos destinos dos roteiros de viagem. Pelo website, ou pelo aplicativo para dispositivos móveis, o Passaporte Verde traz aos seus usuários práticas de turismo sustentável e conselhos sobre como minimizar o impacto ambiental ao visitar o Brasil. Por exemplo, o Passaporte possui uma variedade de opções de turismo responsável ​​em cada uma das 12 cidades-sede, como opções de transporte público, espaços culturais locais, bares, hotéis e restaurantes adeptos à práticas de responsabilidade ambiental. Além disso, os estabelecimentos que participam da iniciativa poderão expor seus serviços ao público; uma plataforma comercial poderosa que permite a interação com os consumidores e, ao mesmo tempo, aumenta a conscientização do público sobre a adoção de práticas de turismo sustentável.

3 – Gestão de Resíduos e Reciclagem: Uma série de investimentos foram realizados em relação à integração e inclusão social de catadores de recicláveis ​​em torno dos estádios e eventos oficiais relacionados à Copa do Mundo. Parte da iniciativa “Projeto Cidades da Copa“, em cada uma das 12 cidades-sede, catadores terão a disposição uma infraestrutura para a coleta de resíduos e descarte de materiais recicláveis ​​em suas respectivas cooperativas de reciclagem. Além disso, a demanda por produtos sustentáveis tem crescido, ​​e com ela uma série de pequenas empresas que utilizam materiais recicláveis ​​para criar lembranças da Copa do Mundo foram estabelecidas. Pequenos e micro empresários desenvolveram soluções inovadoras de negócios sustentáveis e os produtos comercializados são vários, desde máquinas para a coleta seletiva de resíduos a produção de cosméticos, roupas feitas com material orgânico e acessórios a base de materiais recicláveis. Empresários aproveitaram a oportunidade que a Copa do Mundo ofereceu para criar e adaptar-se às práticas de negócios que prezem a responsabilidade ambiental.

Com todos os olhos concentrados nos jogos do mundial, devemos refletir: o que virá depois do apito final? A Copa do Mundo de 2014 é uma oportunidade para que as empresas utilizem o evento como uma plataforma, alinhando seus lucros com operações de negócios responsáveis. As empresas que conseguirem adotar práticas sustentáveis ​​serão as verdadeiras jogadoras do time principal: elas poderão criar valor ao longo prazo para os consumidores e para o meio ambiente, aumentando a sua fatia de mercado e competitividade em suas respectivas economias.

E então, quem será o vencedor?

Este post foi originalmente publicado pelo blog do BID  Setor Privado

* Cássia  Peralta é diretora de investimentos (investment officer) do Banco Interamericano de Desenvolvimento. Seu trabalho é focado na estruturação de investimentos com o setor privado, estimulando o desenvolvimento através da implementação de práticas de negócios sustentáveis. Ela nasceu no Brasil, tem MBA da Wharton School of Business e é autora do premiado livro Born in Rio

Deixar um comentário