POLÍTICAS PÚBLICAS PARA MELHOR
QUALIDADE DE VIDA.

Creche em tempo integral: a solução mágica para a educação de qualidade?

ideia | 12 Março 2014

criancaFoto: Agência Brasil

Estudos recentes mostram que, aos três anos de idade, crianças de baixa renda ouviram três vezes menos palavras (ou uma média de 616 palavras/hora) que os filhos de mesma idade (2153 palavras/hora) cujos pais possuem melhores condições financeiras ou situação profissional. Considerado fundamental no desempenho escolar e no futuro daqueles que serão os adultos de amanhã, o desenvolvimento na primeira infância, fase que vai do nascimento aos seis anos de idade, tem despertado cada vez mais interesse entre pais e especialistas. Há uma preocupação especial com as desvantagens das crianças menos favorecidas, daí a importância de uma avaliação feita com alunos de baixa renda que frequentam creche em tempo integral no Rio de Janeiro.

No caso da capital fluminense, o trabalho de monitoramento, feito em conjunto com a Secretaria de Assuntos Especiais da Presidência da República (SAE/PR), demonstrou que a creche integral tem impacto positivo na cognição das crianças – o vocabulário delas aumentou – e também nos hábitos de leitura em casa. Além disso, verificou-se ainda um aumento de até 25% na renda familiar, já que a creche permite que o responsável que ficava em casa para cuidar do filho agora saia para trabalhar.

Outros benefícios incluem queda na desnutrição infantil, diminuição nos níveis de estresse dos pais (especialmente das mães, que costumam passar mais tempo com as crianças), aumento dos estímulos recebidos em casa e gastos maiores com a compra de bens duráveis. Também é possível que a melhora nos índices nutricionais dos filhos se estenda aos pais, não só porque eles passaram a ter renda maior, mas também porque são influenciados pelas próprias crianças, que  comem melhor nas creches e passam a demandar dos pais a mesma qualidade na comida servida em casa. Trata-se de um ciclo positivo em que pais e filhos influenciam uns aos outros e passam a viver com melhor qualidade de vida.

A SAE/PR informa que a avaliação será concluída esse ano, quando famílias que fazem parte do programa e ainda não foram ouvidas responderão a testes e entrevistas. Os resultados devem ser incorporados à proposta para um sistema de monitoramento do desenvolvimento infantil, na qual a secretaria já vem trabalhando. O estudo já realizado, contudo, comprova que a creche, sonho de consumo de inúmeras famílias brasileiras, realmente faz a diferença e pode garantir que os filhos tenham mais êxitos em sua vida escolar que o experimentado pelos pais.

* Confira também um estudo recentemente publicado pelo BID que oferece um raio-X das creches e jardins da infância em 19 países latino-americanos.

2 comentários

Deixar um comentário